9 Sintomas da Depressão

O QUE É O DSM-V 

E antes de falar sobre sintomas da depressão, conforme especificado no DSM5, é preciso explicar o que é o DSM 5.  DSM-5 é uma abreviação para Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, 5th Edition.

Em português, trata-se do Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 5.ª edição, que é o manual publicado pela APA, a American Psychiatric Association, ou Associação Americana de Psiquiatria em português, cujo objetivo é definir como fazer o diagnóstico de qualquer transtorno mental. E assim, é claro, ele é muito usado (em todo o mundo) por médicos e terapeutas em geral.

A primeira versão do DSM foi criada em 1952. Era a primeira formalização da APA, vamos dizer assim ”formalização”, para servir como referência aos transtornos de ordem mental. E desde então, 1952, o DSM tem sido a principal base de diagnósticos de saúde mental, sendo o mais usado no mundo.

A quinta edição, o DSM5, é a atualização de 2013, que começou com uma conferência em 1999, e prosseguiu com a formação de uma Força Tarefa em 2007, que passou a desenvolvê-lo e testá-lo em campo uma variedade de novas classificações.

 

SINTOMAS DA DEPRESSÃO SEGUNDO DSM-V

E agora que você já sabe o que é o DSM 5, podemos então falar dos 9 principais sintomas da depressão.

Note que você não precisa responder positivamente a todos eles, mas basta responder positivamente a apenas 2 desses sintomas. Então, pega agora um pedaço de papel, e uma caneta ou um lápis, para escrever o nome do sintoma, e ao lado dele o tempo em semanas ou meses ou anos que ele se manifesta.

Tudo certo para começar a anotar?

  1. Humor deprimido, a maior parte do dia ou a maior parte dos dias (p. ex.: sente-se triste, vazio ou sem esperança) por observação subjetiva ou realizada por terceiros (Nota: em crianças e adolescentes pode ser humor irritável);
  2. Anedônia = Ausência de prazer, ausência de vontade de fazer suas atividades diárias (indicado por relato subjetivo ou observação feita por terceiros);
  3. Perturbações do sono: insônia ou hipersônia (excesso de sono) quase todos os dias.
  4. Alterações consideráveis no peso, como ganho de peso ou perda de peso acentuada, sem estar em dieta. Falar sobre a pessoa que frequentou nutricionista para mudar o peso. Muitas vezes a pessoa toma antidepressivo, e o peso vai voltando ao seu objetivo, porque não precisa mais usar a comida para contrabalancear a tristeza.
  5. Culpa excessiva (que pode ser delirante) ou Sentimento de inutilidade , quase todos os dias (não meramente autorrecriminação ou culpa por estar doente);
  6. Prejuízos cognitivos, como pensar ou memorizar Capacidade diminuída de pensar ou concentrar-se ou indecisão, quase todos os dias (por relato subjetivo ou observação feita por outros);
  7. Agitação ou retardo psicomotor quase todos os dias (observável por outros, não apenas sensações subjetivas de inquietação ou de estar mais lento); 
  8. Idéias suicidas: pensamentos recorrentes de suicídio ou morte(não apenas medo de morrer), ideação suicida recorrente sem um plano específico, ou tentativa de suicídio ou plano específico de cometer suicídio;
  9. Falta de energia: fadiga ou perda de energia, diariamente;

De acordo com o número de itens respondidos afirmativamente, o estado depressivo pode ser classificado em três grupos:

  1. Depressão menor: 2 a 4 sintomas por duas ou mais semanas, incluindo ou humor deprimido ou anedônia;
  2. Distimia: 3 ou 4 sintomas, incluindo humor deprimido, durante dois anos, no mínimo;
  3. Depressão maior: 5 ou mais sintomas por duas semanas ou mais, incluindo estado deprimido ou anedônia.

 

Fique atento ao identificar sintomas de depressão
Fique atento ao identificar sintomas de depressão

 

Veja também:

https://www.academiadahipnose.com/hipnose/depressao-e-o-tratamento-com-hipnose/